Saiba como multiplicar seu dinheiro

 
O desejo da independência financeira impulsionou a presença feminina no mercado financeiro, seja em cargos gerenciais ou como investidoras. Uma das características dessa mulher é agir com cautela e buscar informações sobre o assunto. Para se ter uma ideia, a presença do público feminino em palestras e cursos chegou a dobrar nos últimos anos.

Segurança e sutileza
A opção é por investimentos mais estáveis. Diferente dos homens, elas não gostam muito de arriscar. Os preferidos são as modalidades conservadoras, que geram lucros mais baixos, porém mais seguros e em longo prazo. Para eles, as favoritas são operações especulativas, como adquirir títulos pensando em vendê-los futuramente por um valor mais alto.

Há mulheres ousadas também, que arriscam alto, mas ainda é uma parcela muito pequena em relação à ala masculina. As oscilações do mercado geram ansiedade, por isso a maioria delas opta por fundos de renda fixa, tais como títulos públicos, como os de empresas estatais ou patrimônios, como a compra de imóveis.

Investir em sonhos com segurança
De acordo com o especialista em finanças André Massaro, as mulheres conseguem entender de modo mais abrangente a dinâmica do mercado financeiro porque são menos impulsivas e mais detalhistas. Definem a finalidade do investimento antes de aplicá-lo, diminuindo a possibilidade de perder dinheiro ou de cair em armadilhas. “Antes de pensar em ganhar milhões, elas priorizam a segurança, como ter fundos para alguma emergência ou para uma aposentadoria tranqüila”, diz Massaro.
A publicitária Priscilla Lopes, 38 anos é um exemplo disso. Ela investe em títulos de capitalização, poupança e previdência privada, todos com finalidades muito claras. “A previdência privada é para minha aposentadoria. Na renda fixa eu não mexo, é como se não existisse. A poupança é para realizar meus sonhos, que hoje se limitam a viagens. Há mais de dez anos tenho viajado e já conheço algumas dezenas de países mundo afora”, explica.

Um bom planejamento auxilia não só em precauções como também ajuda a realizar projetos pessoais. Mas é preciso fazer algumas escolhas: “prefiro conhecer o mundo em vez de estar na moda ou ter eletrodomésticos de última geração. É uma opção de vida!”, afirma Priscilla.

Comece a investir agoraQuem começa a investir cedo terá uma maior “folga” financeira e assim conseguirá uma aposentadoria mais confortável (e talvez até precoce!). Portanto, o quanto antes você aplicar o seu dinheiro, melhor. O importante é não ter dívidas. Nesse ponto, André Massaro é enfático. “Para investir é preciso ter dinheiro sobrando – ou seja, quem tem dívidas tem que se preocupar em pagá-las primeiro”. Segundo o consultor financeiro, quem deve e investe ao mesmo tempo geralmente perde dinheiro. Mas e quando há dificuldade em poupar o dinheiro que sobrar? Priscilla tem uma tática. “Não espero sobrar para começar a poupar. Eu invisto como se pagasse uma conta”.
Às iniciantes, André Massaro dá uma dica: “a melhor forma de começar a investir é com instrumentos mais conservadores, como os de renda fixa, para pegar o jeito, e também investir pesadamente em informação e conhecimento. Aos poucos, a pessoa ficará mais à vontade com instrumentos financeiros mais complexos”.
Links Relacionados

www.moneyfit.com.br. 

Agregadores de Link

Agregadores de Link

GeraLinks - Agregador de links Aglomerando